quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Janela da Frente - PONTE VASCO DE... GAMANÇO - Paulo de Morais




Ponte Vasco de… Gamanço

A concessão da Ponte Vasco da Gama, acordo entre o Estado português e a Lusoponte, tem sido um negócio catastrófico para as finanças públicas. Anuncia-se agora mais uma renegociação do contrato: o estado irá compensar os concessionários da Ponte, cujo maior accionista é a Vinci, para que estes permitam o acesso ao novo aeroporto do Montijo que será explorado… pela própria Vinci. A Vinci será assim indemnizada… pelos benefícios do seu próprio negócio.
A história da Ponte começou mal e só tem vindo a piorar. A participação privada na mais recente travessia do Tejo nasceu de uma mentira: dizia-se que o estado não tinha recursos próprios para construir a infra-estrutura e recorria ao apoio dos privados. Nada mais falso! Até porque os privados entraram com apenas um quarto dos 897 milhões de euros em que orçava o investimento. O restante foi garantido pelo estado português, através do Fundo de Coesão da União Europeia (36%), da cedência da receita das portagens da Ponte 25 de Abril (6%) e por um empréstimo do Banco Europeu de Investimentos (33%). O verdadeiro investidor foi o estado, que assim garantiu a privados rendas obscenas: as receitas das portagens atingiram valores da centena de milhões de euros ao ano.
Para agravar esta situação, o estado ainda negociou sucessivos acordos para “a reposição de equilíbrio financeiro”, através dos quais se foram concedendo ainda mais benefícios aos concessionários. Sem razão aparente, o estado prolongou a concessão por sete anos, provocando perdas que foram superiores a mil milhões.
Tem sido assim ao longo dos anos e anunciam-se mais privilégios para a Lusoponte. 
Basta! Aqui chegados, só haveria agora uma solução justa para desfazer este desastre financeiro para os contribuintes: a expropriação da ponte Vasco da Gama. A custo zero. Qualquer solução distinta, será a continuação do gamanço na ponte.

8 comentários:

  1. Tanta CANALHICE ENOJA-ME !... Continuo, sem compreender tamanha PASSIVIDADE (ou será mesmo COBARDIA ?) deste povo, que, perante TANTOS ROUBOS de que é vitima, nada faça e, ainda apoie, toda esta CAMBADA DE VIGARISTAS, que, a Única coisa que sabem fazer, é MENTIR e ROUBAR !!!

    ResponderEliminar
  2. Já não basta chamar-lhes canalhas e indignarmo-nos que ninguém faça nada. Temos de ser nós próprios, cidadãos honestos, a fazê-lo. Juntemo-nos em grupos, vamos à caça deles e justicemo-los…

    ResponderEliminar
  3. Como é óbvio e por demais evidente, ponte Vasco da Gama, gamanço. Povo triste e imbecil que já nem as moscas pode enxotar do seu lombo. E assim vai um Povo que se resigna ás migalhas.

    ResponderEliminar
  4. São tantos a gamar com total impunidade que quem tiver coragem de dar a cara é logo de imediato abafado. O estado continua a dar a quem mais tem e para quem precisa que morram de fome. No final do mandato de Antonio Costa já se preveem gabinetes de luxo para ministros e afilhados.

    ResponderEliminar
  5. Isto está o caos quanto a casos destes que parecem nunca ter com os mesmos sempre a pagar a factura

    ResponderEliminar
  6. Compensação? Acesso ao aeroporto? Não poderia explicar melhor que raio de treta é esta?!

    ResponderEliminar
  7. ESTA É MAIS UMA DAS GRANDES MALABARISSES FEITAS PELO PS, DE GUTERRES/SOCRATES/SOARES/COSTE E TODA A COMPANHIA.....E ESTA RENEGOCIAÇÃO DAS PORTAGENS E MAIS BENEFICIOS FOI FEITA POR SÓCRATES, LEMBRAM-SE?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos desta vez a leitora foi desatenta. A ponte foi posta a concurso, negociada, adjudicada e construção iniciada no segundo mandato do sr. Cavaco Silva.
      Lembramo-nos muito bem!

      Eliminar