terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Janela da Frente - PRECISA-SE - CONFIANÇA NA JUSTIÇA - Luís Serrenho



Precisa-se - Confiança na Justiça


Quem é que não ouviu falar do Panamá Papers, da Operação Fénix, do Lava Jacto, da Operação Marquês, dos Vistos Gold, do Apito Dourado, BES, BPN, BANIF, combinação de resultados desportivos, offshore, etc., etc..
Sobre muitos destes assuntos, falou como ninguém, repetidas vezes, o Dr. Paulo de Morais antes e depois da sua candidatura à Presidência da Republica. Consideravam-no monotemático, os comentadores de serviço e ao serviço… minimizavam a razão dessa sua cruzada de combate à corrupção.
Ainda bem que esta causa deixou de ser tema tabu. Diariamente aparecem nos órgãos de comunicação social, informações de suspeitas de corrupção. O Ministério Publico avança com a instauração de processos de averiguação, constituição de arguidos, prisões preventivas.
Nas Comissões da “Casa da Democracia” faz-se de conta que se investiga e se trabalha em prol do apuramento da verdade e da transparência e no combate à corrupção. Mas os resultados tardam em chegar e são geralmente parciais. São verdadeiros monos do desnorte.
Mas parece que nos vamos habituando a conviver com esta realidade e o povo continua numa posição cultural de condescendência e conformismo com a desordem instalada, perante casos que mexem com as suas vidas, as suas esperanças foram aprisionadas, o povo já não é quem mais ordena.
Estruturalmente não temos sabido construir um país decente e estará adiado enquanto permitirmos.
Já longe vai o tempo em que gente responsável e teoricamente respeitável, afirmava não haver corruptos nem corrupção em Portugal.
Hoje há a consciência, há o conhecimento e sobretudo tem que haver com urgência confiança na Justiça!

Luís Serrenho

2 comentários:

  1. Na ausência da justiça teremos de ser nós a denunciar, até que a democracia reaja.

    ResponderEliminar
  2. Na ausência da justiça teremos de ser nós a denunciar, até que a democracia reaja.

    ResponderEliminar