domingo, 19 de março de 2017

Janela da Frente - HÁ MARATONAS E MARATONAS!... - Maria Teresa Serrenho


Há maratonas e maratonas!...

Depois de ter participado na Mini Maratona de Lisboa, é difícil de falar, hoje, sobre outro assunto… Por isso vou mesmo falar do acontecimento do dia, a Meia Maratona de Lisboa, que levou milhares de pessoas a atravessarem a pé a Ponte 25 de Abril.

E começo por uma reflexão que fizemos e sobre a qual nos questionámos: como é que quarenta e tal mil pessoas se disponibilizam a pagar, uma quantia razoável, para participar num evento como este? E, como é que, tão poucas, se mobilizariam numa maratona, numa jornada ou numa manifestação, onde se reclamasse e lutasse,  face às injustiças lesivas do bem comum, lesivas do seu próprio interesse e do seu bem estar?

Claro que a conotação é completamente diferente, claro que num caso é um acto recreativo e no outro seria um acto de acção e intervenção cívica.

Na maratona, muitos fazem verdadeiras acrobacias para atrair a atenção, muitos se esforçam para hipoteticamente conseguirem aparecer na televisão.

E, se fosse numa manifestação? Ou não estariam lá, ou provavelmente esconder-se-iam atrás de outros, com “medo” que o reconhecessem, ou que alguém o confrontasse com essa participação!...

Mas, falemos então da maratona… o meu objectivo primeiro e se calhar o de muitos outros, era poder observar Lisboa de um ângulo privilegiado, e valeu a pena por isso. A vista deslumbrante da ponte, quer para Lisboa, quer para Belém, é realmente fantástica.

Quanto à organização, correu muito bem, e, controlar quase 45 000 pessoas, não é brincadeira.

Pela negativa, tenho a lamentar a falta de civismo de muitos participantes, que deixaram, logo na partida, na praça da portagem, montes de lixo, de roupas, de sacos, de garrafas, cascas, sei lá… e pelo caminho, depois de nos ter sido oferecida água (que foi muito bem vinda), encontrámos centenas de garrafas no chão e não foi porque não houvesse muitos caixotes de lixo pelo caminho!

Esta falta de respeito pelo bem comum, esta falta de sentido dos outros, mais do que a simples falta de educação é provavelmente a manifestação do egoísmo e do individualismo que dominam o mundo actual, numa desresponsabilização e alheamento, que afinal, talvez responda à minha questão inicial!...


Maria Teresa Serrenho


2 comentários:

  1. Meia & Mini- Maratona de Lisboa! Mais de 45.000 participantes é Obra! Teresa Serrenho, como já participei em várias Meias, sei do que estás à falar!No meu caso em particular é fazer a prova sem exageros e chegar à meta, ainda em forma! Curtir Lisboa desde a Ponte 25 Abril e curtir aquelas vistas e acompanhar aquele "Mundo" à correr ou caminhar é Maravilhoso! Agora... compreendo de onde vens e o proposito da tua mensagem! Afinal... e as Maratonas da Vida, as nossas "Existências", as nossas Reivindicações, os nossos Direitos de Cidadania... as nossas Participações Cívicas de Rua/Fórums/Debates... afinal porque não!!?? Gostei... Parte do teu Comentário..."E começo por uma reflexão que fizemos e sobre a qual nos questionámos: como é que quarenta e tal mil pessoas se disponibilizam a pagar, uma quantia razoável, para participar num evento como este? E, como é que, tão poucas, se mobilizariam numa maratona, numa jornada ou numa manifestação, onde se reclamasse e lutasse, face às injustiças lesivas do bem comum, lesivas do seu próprio interesse e do seu bem estar?

    Claro que a conotação é completamente diferente, claro que num caso é um acto recreativo e no outro seria um acto de acção e intervenção cívica.

    Na maratona, muitos fazem verdadeiras acrobacias para atrair a atenção, muitos se esforçam para hipoteticamente conseguirem aparecer na televisão.

    E, se fosse numa manifestação? Ou não estariam lá, ou provavelmente esconder-se-iam atrás de outros, com “medo” que o reconhecessem, ou que alguém o confrontasse com essa participação!...

    Teresa... temos que Seguir Sempre em Frente!!! Ninguem nos para!!! Bem Hajas! Aloha, Michael Ferrada - CUVI (Comissão Utentes Via Infante) - Algarve!!!;)!!!

    ResponderEliminar
  2. Também já participei numa Meia-maratona. Não me lembrava quando. Fui procurar a medalha (de "ouro") ganhei... 11ª MEIA MARATONA DE LISBOA 2001. Como o tempo passa e eu na altura já era velho, porque me lembro dos meus filhos duvidarem de eu ser capaz de cumprir o trajecto! Não havia tanta gente. Hoje ainda distribuem medalhas? Quanto a sua (nossa...) frustração, temos que descobrir uma maneira de espicaçar (salvo seja...) os contribuintes. E se inventássemos um escândalo ? Ou um sorteio ? Um concurso ? Uma fofoquice qualquer? Teresa, quando leio os comentários dos nossos concidadãos que aparecem na internet fico triste e desesperado. Receio que já não veja Portugal CAMINHANDO PARA UMA VIDA MELHOR

    ResponderEliminar